CID F-60.3 – Desmistificando o borderline

Olá, vos apresento o Projeto CID F-60.3 !

Muito mais que um CID, indo além dos rótulos atribuídos ao neuroatípico, este projeto visa apresentar o indivíduo “border” como uma pessoa normal.

Este título é uma referência à classificação do Transtorno de Personalidade Emocionalmente Instável no Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais – DSM-5 e do diagnóstico num atestado que recebi em 2018.
Também conhecido como Limítrofe, por se encontrar no limite (ou borda) entre a neurose e a psicose, o TPB apresenta diversas características que trazem vários prejuízos a vida dos pacientes e ao seu entorno. Portanto, a identificação precoce de seus traços é de extrema importância para obtenção de qualidade de vida.
A missão desta iniciativa é fornecer informação periódica e de qualidade ao público sobre um transtorno que atinge cerca de 2% da população mundial e dispõe de pouco conteúdo, principalmente em português. Visamos nos tornar referência no assunto.

Posts recentes

Preciso falar sobre mudança de humor

Quem já leu alguma definição sobre o transtorno deve ter se deparado com o conceito de instabilidade de humor. Mas como descrever isto da melhor maneira? Trocando em miúdos, num mesmo dia, eu apresento uma diversidade bem contrastante em natureza e intensidade de sentimentos. A mudança ocorre de maneira incontrolável e literalmente em segundos. EuContinuar lendo “Preciso falar sobre mudança de humor”

Baixa tolerância à frustração e sensação catastrófica

Eu já li algumas expressões que tentavam descrever o excesso borderline. Nós não terminamos um relacionamento, entramos em luto. Não choramos, desabamos. Não sofremos, morremos por dentro. Tudo que pode parecer simples para alguns tem outro peso na forma como eu sei sentir. Sou exagerada e compreendo isto. Tenho uma tendência natural a pensar emContinuar lendo “Baixa tolerância à frustração e sensação catastrófica”