Preciso falar sobre mudança de humor

Quem já leu alguma definição sobre o transtorno deve ter se deparado com o conceito de instabilidade de humor. Mas como descrever isto da melhor maneira? Trocando em miúdos, num mesmo dia, eu apresento uma diversidade bem contrastante em natureza e intensidade de sentimentos. A mudança ocorre de maneira incontrolável e literalmente em segundos. Eu posso estar chorando bastante e, de repente, sorrir ao mesmo tempo. Lidar com esse turbilhão afetivo é desesperador. É uma tarefa bem árdua de gerir por serem sensações opostas e intensas, causando muita confusão e nos deixando devastados por não sabermos como agir. É bem comum eu ficar super motivada para sair para determinado lugar e, chegando lá, por qualquer pensamento aleatório que eu tiver, estando relacionado a alguma rejeição ou frustração sofrida, o ânimo vai embora e eu já quero voltar.

Eu já convivo com essa oscilação brusca de humor dentro de um mesmo dia há um considerável tempo. Que eu me recorde, desde criança eu já sofria com extrema ansiedade. Precisei criar uma estratégia de sobrevivência no decorrer da minha vida para estudar e produzir nos momentos específicos do dia que eu estivesse empolgada. Até hoje o meu funcionamento é o mesmo. Passo uma hora do dia deitada, estática, sem conseguir expressar o mínimo reflexo e fico ali, aguardando essa fase passar. Na hora seguinte, eu levanto e parece que nada daquilo aconteceu. Realizo várias atividades em pouco tempo, fico super produtiva, esperançosa, faço planejamentos e estabeleço metas. Saio de medrosa à maior conquistadora do mundo. Ainda me surpreende a velocidade e força que essas coisas sempre aconteceram. É como se eu precisasse de mais tempo no dia do que as outras pessoas porque em algum momento será dedicado ao meu sofrimento, ainda que involuntário. É difícil se acostumar ao que é ruim, mas eu suponho que tenha me adaptado a esse meu jeito. Sempre deu certo assim, por pior que seja e cá estou eu.

É sempre uma incógnita como eu vou estar no minuto seguinte. Raivosa, amorosa, feliz, ansiosa, medrosa, otimista, depressiva. Quem sabe? Só sei que monotonia não combina comigo. Sem sombra de dúvidas queria ser alguém equilibrada, estável, assim fica muito mais fácil administrar as coisas, mesmo que não tenha tanta diversão. Quem sabe assim eu seria mais compreendida. As pessoas acham que eu me isolo, me afasto, mudo de opinião, não interajo propositadamente. Isso me gera muito rancor, infelizmente. Elas não são obrigadas a sentir como eu sinto, mas dói demais. Eu tenho feito um esforço sobre humano pra me adaptar, mas vou finalmente aceitar que não preciso estar bem com isso. Faço meu tratamento e não devo dar ouvidos a essas críticas que só atrapalham minha evolução pessoal. As feridas são minhas, as dores também e só eu sei onde apertam. Para concluir, onde para alguns a novidade pode excitar, a mesmice mata. Hoje eu só quero paz. Rotina. Amor. Tudo de mais lindo que a vida puder me oferecer. O caos ficou pra trás.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: